top of page
  • Foto do escritorLuís Fragetti

Como lidar com a Gripe Influenza

Atualizado: 15 de set. de 2022


A influenza, devido à alta transmissibilidade, pode se disseminar rapidamente entre as pessoas de uma comunidade, particularmente em ambientes restritos ou fechados.


A primeiríssima atitude a tomar é estabelecer medidas que reduzam o risco de adquirir ou transmitir o vírus da influenza. As medidas preventivas são extremamente efetivas, destacando-se a indicação de se vacinar anualmente, para se proteger e também estender a proteção  às outras pessoas pelo efeito de proteção de rebanho.


Entre outras medidas preventivas enumeram-se como importantes:

  1. Evite contato próximo com pessoas que apresentem sintomas de influenza;

  2. Se estiver com doença semelhante à gripe, permaneça em casa por, pelo menos, 24 horas após a febre ter desaparecido, exceto para receber atendimento médico.

  3. Se estiver gripado utilize máscara cirúrgica para evitar a transmissão para outras pessoas;

  4. Higienize as mãos com água e sabão ou álcool-gel 70%, lavando as mãos frequentemente, com água e sabão ou friccionando as mãos com o álcool;

  5. Cubra o nariz e boca com lenço de papel ao tossir ou espirrar.

  6. Se não tiver lenços, use o cotovelo ao tossir ou espirrar;

  7. Evite aglomerações e ambientes fechados;

  8. Adote hábitos saudáveis: alimentação balanceada e ingestão de líquidos;

  9. Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos, pois podem estar contaminadas com o vírus;

Algumas medidas uteis também são: não compartilhar objetos de uso pessoal, limpar e desinfetar superfícies e objetos que possam estar contaminados, utilizando por exemplo água sanitária e manter os ambientes bem ventilados.


Durante surtos de gripe, definidos pela ocorrência de pelo menos dois casos confirmados da doença, com vínculo epidemiológico entre eles, além das medidas de prevenção está indicado o controle de infecção como limitar visitantes, usar precauções de gotículas via máscaras respiratórias e lenços de papel (saliva ao falar, secreção bronquial ao tossir e secreção nasal ao espirrar), de fundamental importância para interromper o surto.


As precauções de gotículas devem ser exercidas por todas as pessoas com suspeita de infecção respiratória, ao contatarem outras pessoas, por exemplo no ambiente domiciliar, no ambiente de trabalho, ou ainda ao chegar ao consultório médico ou à emergência, devendo  utilizar uma máscara respiratória e se alocar em local reservado, se possivel bem ventilado, para evitar a disseminação do vírus da gripe.


Com relação aos portadores de gripe eventualmente hospitalizados com síndrome gripal e ou síndrome respiratória aguda grave, aplicam-se também as precauções de gotículas, bem como devem ser ressaltadas as medidas para os comunicantes relativas a:  higienização das mãos; utilização de equipamento de proteção individual - EPI – como luvas, máscara, avental, protetor ocular, de acordo com o grau de exposição.


Essas medidas se aplicam não somente para casos de Influenza Sazonal (Gripe) mas igualmente para rubéola, meningite e adenoviroses, igualmente transmitidas por gotículas respiratórias, por meio de tosse, fala e espirro (ex: influenza sazonal, rubéola, meningite, adenovírus).


As precauções de contato aplicáveis a pacientes em situações suspeitas ou com confirmação de doenças  por microrganismos transmitidos por contato direto ou indireto, se aplicam até sete dias após o começo dos sintomas ou 24 horas após a resolução da febre e dos sintomas respiratórios sem mais necessidade de uso de antitérmicos. Já para crianças e ou imunossuprimidos essas precauções devem ser estendidas por até 14 dias após o começo dos sintomas ou até 24 horas após a resolução da febre e dos sintomas respiratórios sem uso de antitérmico.


Para paciente transplantado de células hematopoiéticas internado em isolamento por mais de 14 dias e assintomático, deve-se coletar PCR para influenza a cada sete dias e suspender isolamento, somente quando resultado negativo.


Uma observação importante se refere ao fato de que profissionais de saúde e visitantes com sintomas de gripe não devem ir ao hospital.


As precauções respiratórias citadas acima, para casos suspeitos ou confirmados de doenças transmitidas por aerossóis, se estendem também para a tuberculose pulmonar ou laríngea,  bem como para outras viroses incluindo varicela, sarampo e herpes-zoster disseminado.

0 visualização0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comentários


bottom of page